Atelie da VIVI Estética & Beleza

Atelie da VIVI Estética & Beleza
Massageamento corporal, Limpeza de pele, Drenagem linfática, hidratação corporal, Sobrancelha, Revitalização facial, Você Linda Sempre!

Como fazer um skate de dedo de cano de PVC 3 Projetos INCRÍVEIS.

Como fazer um skate de dedo 

de cano de PVC 3 Projetos INCRÍVEIS.


 PVC no YOUTUBE




 PVC no YOUTUBE

 TO NO VIDEO



História

Conhecido Mundialmente como fingerboard 
é uma miniatura do skate com a qual 
pode-se realizar várias manobras.


Nascido nos anos 80 o fingerboard começou como uma brincadeira. Derivado de uma skate shop americana que entregava chaveiros-réplicas, a prática foi impulsionada pelo lendário skatista Lance Mountain, com aparições em algumas poucas cenas nos vídeos brincando em pias e picos naturais. Mas o fingerboard ficou adormecido e bem desconhecido, somente os mais apaixonados praticavam nessa época (até 97), faziam seus próprios shapes caseiros, trucks e rodas até que em 98-2000 veio o "BOOM" do fingerboard nos EUA. No Brasil também, alguns meses depois, o esporte chegou aqui com a entrada da marca Tech Deck, que investiu em um ramo até então desconhecido, criando verdadeiras réplicas perfeitas do skate possibilitando varias 
manobras altamente realistas.


A febre durou pouco tempo no Brasil, rolou matérias na tv, campeonatos e, posteriormente terminou sobrando somente os mais "viciados". Tanto que vários nomes da cena brasileira começaram nessa época ou depois do "boom", nomes como Jader Muller, David Auster, Lázaro Paz e Rodrigo Rossi que se destacam ainda levam o fingerboard a sério. Existem muitos brasileiros por ai que mandam muito bem, mas ainda desconhecem da cena do fingerboard, que por enquanto é bem pequena.


A Tech Deck continuou ganhando dinheiro mundialmente, o skatinho ficou bem fraco nos EUA, mas ainda vende legal. O resto do mundo se comunica e se reúne em fóruns, trocam imagens, material, formam marcas, produzem vídeos e peças que por incrível que pareça de uma qualidade incrível. Os Tech Decks são obsoletos nesses lugares, são pequenas comunidades auto-suficientes, fabricam suas próprias peças, montam marcas, patrocinam os Fingerboarders (como são chamados os praticantes) mas ainda é algo bem pequeno em relação a Alemanha, 
considerada a terra do fingerboard.


Na Alemanha o fingerboard tomou outro rumo, lá o negocio cresceu, com investimentos pesados, campeonatos, marcas de obstáculos simplesmente perfeitos, marcas de shape feitos já com maquinário profissional possibilitando prensar vários shapes de uma vez, demonstrações que chegam as vezes a sair da Alemanha e indo a países próximos, revistas, roupas, DVDs de, definitivamente é um exemplo de como o fingerboard pode crescer e até se possível viver dele.


Aqui no Brasil alguns adeptos divulgam o mini-skate em eventos (shows, escolas, shoppings) fazendo demonstrações e palestras, já temos até algumas marcas. Nada comparado a cena alemã, mas cada vez mais se tem um certo retorno em termos de aceitação do público e satisfação pessoal.
Um Skate de dedo pode ser montado com diversas peças e acessórios eles são essenciais pra um bom 
funcionamento ( Deck , Truck , Rolamentos e Rodas ).

Deck (shape) - Uma das principais peças de um fingerboard (e também de um skate) é o shape. Os de madeira são geralmente feitos com cinco placas de madeiras 
variadas (principalmente marfim).


A diferença de um shape de fingerboard para um de skate, além do acabamento, é a sua variedade de opções. Os decks para fingerboard podem ser encontrados nos seguintes modelos; Mellow, Regular e Hardcore.

Truck - O truck também é uma das principais peças, mas não tem tantas variedades como a deck. Um truck bom, em bom estado e com bons bushings fica melhor do que um truck normal.


São encontrados em diveros tipos, 
veja os mais conhecidos: 
Truck Wides(mais largos) 
e Truck Regulares.

Kit Tunning - Um kit tunning pode conter desde amortecedores, pivot cups, washers, boardrails, risers e screws. Eles servem para deixar seu fingerboard com um aspecto melhor. Além de deixar o truck mais estável, essas peças ajudam e muito no desempenho e na durabilidade dos trucks. Ex.: de Marcas: 
Dark Hole,Rip Tunning e Fingerstore.

Roda - Peça de grande importância para um ótimo funcionamento do fingerboard. Uma boa roda melhora muito o desempenho do fingerboard, geralmente as rodas mais caras e de maior qualidade contém rolamentos (quatro milímetros) no seu interior, o que, obviamente, aumenta e muito o desempenho do fingerboard.


No Brasil, Temos a Kobe-Wheels e a Flame Wheels para rodas de fingerboard, em Portugal temos as Oak Wheels, na Alemanha nós temos a Winkler Wheels e nos Estados Unidos da
 América nós temos as Flatface Wheels.

Tape - Um dos acessórios de maior importância, muitos usam lixa, o que é mais barato e convencional. Tapes têm maior aderência e maior conforto para a prática do fingerboard, e, além de ser mais confortável e melhor que lixa, dá uma 
forma melhor ao fingerboard.


A tape muda totalmente o fingerboard, e o que você consegue realizar com ele, elas podem ser PreCut que já vem com o formato do deck (apenas FingerStore) ou UnCut (quase todas quando vendida separadamente). Atualmente as tapes mais usadas são: Riptape, Fbs tape, Downtown, Wow tape e FingerStore.

Obstáculos - Há diversos obstáculos, iguais aos do skate.


Marcas: BlackRiver, Yellowood, Lowpro, 
FlatFace, Bonsei, Fvcker, Evolve, Inove, Ok):, WoW, Inove.
Muitos fingerboarders fazem seus próprios obstáculos, até pelo fato de sair mais barato do que a compra. Mas atualmente há uma marca forte no ramo de obstáculos para fingerboard, a famosa +BlackRiver-ramps+ e Ok ): Ramps. Há também na Itália a Axe Ramps, no Brasil também temos a Alfa Ramps e a HS Ramps. Os mais famosos obstáculos são:

Rail, (um corrimão, que pode ser utilizado em qualquer ângulo).
Half - Pipe, (rampa em forma de "U").
Quarter - Pipe, (obstáculo que contém quantro "Mini - Ramps", saindo de uma "box").
Mini - Ramp, 
(é uma espécie de metade de Half -
 Pipe e pode ser reta ou em ângulo).
Box.
Picnic Table.
Menual Pad.

Nenhum comentário:

Postar um comentário